Segunda, 15 de Julho de 2024
83 998222992
Anúncio
Polícia FEMINICÍDIO

Policiais usaram retroescavadeira para encontrar ossada de mulher morta por empresário, diz polícia

Acusado é ciumento e possessivo, diz irmã da vítima

08/07/2024 11h04 Atualizada há 7 dias
Por: Mídia Paraíba Fonte: Com G1GO
Paulo Antonio Eruelinton Bianchini é suspeito de matar Dayara Talissa Fernandes da Cruz, em Orizona, Goiás — Foto: Arquivo pessoal/Daniela da Cruz
Paulo Antonio Eruelinton Bianchini é suspeito de matar Dayara Talissa Fernandes da Cruz, em Orizona, Goiás — Foto: Arquivo pessoal/Daniela da Cruz

Restos mortais foram encontrados a 5 metros da superfície, enterrado em uma "cova". Jovem estava desaparecida há quase 4 meses.

Paulo Antonio Eruelinton Bianchini é suspeito de matar Dayara Talissa Fernandes da Cruz, em Orizona, Goiás Arquivo pessoal/Daniela da Cruz Policiais usaram uma retroescavadeira para encontrar a ossada de Dayara Talissa Fernandes da Cruz, de 21 anos, que foi morta pelo marido, em Orizona, no sul do estado, segundo a Polícia Civil. Os investigadores trabalham com a hipótese de que a jovem foi vítima de feminicídio. Dayara estava desaparecida há 4 meses.

O corpo foi encontrado no sábado (6), em uma propriedade rural. As investigações mostram que Dayara esteve com o suspeito, Paulo Antônio Herberto Bianchini, de 34 anos, na fazenda entre final de fevereiro e o dia 10 de março, quando desapareceu.

Em nota, a defesa do suspeito afirmou que está colaborando com a Justiça e que irá provar a inocência do investigado (leia na íntegra ao final do texto). Contradições e falso desaparecimento: 

Marido é preso suspeito de matar mulher e dizer que ela tinha desaparecido após ter sido deixada em rodoviária Empresário preso suspeito de matar mulher e dizer que ela tinha desaparecido é ciumento e violento, diz irmã da vítima Retroescavadeira é utilizada para recuperar restos mortais de jovem desaparecida. Roupas e itens pessoais  Segundo a Polícia Civil, os restos mortais foram encontrados a 5 metros da superfície, em uma espécie de "cova", feita pelo suspeito para ocultar o cadáver. O corpo estava enrolado em um tecido. No local, pertences, roupas e documentos da vítima foram encontrados. Segundo Kennet Caravalho, delegado responsável pelo caso, o corpo foi entregue ao Instituto Médico Legal (IML) e as investigações procuram possíveis novos participantes do crime. “Os restos mortais foram recolhidos pelo IML, bem como os pertences que foram arrecadados no local. As investigações prosseguem a fim de esclarecer a autoria e eventual participação de outros investigados no ato”, afirmou o delegado. Emocionada, a irmã de Dayara disse que a família já soube da notícia e está abalada. Daniela da Cruz detalhou que o cunhado prestava serviços na fazenda em questão e que, além da ossada, foram encontradas roupas, perfume e outros pertences da irmã. “Tudo indica que é ela. A gente quer justiça!”, desabafou Daniela

ocasião, a irmã chegou a relatar para o portal que o cunhado era ciumento, estressado e violento. Entenda o caso Mulher desaparece em Orizona Dayara da Cruz teria sumido no 10 de março deste ano, em Orizona. A Polícia Civil informou que o marido registrou o desaparecimento dela no dia 25 do mesmo mês. Conforme o delegado, foram constatadas contradições no depoimento dele e, por isso, a polícia passou a considerá-lo suspeito de ter matado a mulher, ter ocultado o corpo dela e registrado o desaparecimento. Em razão das suspeitas, a polícia tentou cumprir mandados busca e apreensão, além de prisão do suspeito no dia 24 de junho. As operações ocorreram sem sucesso em quatro cidades do interior de Goiás. Na segunda-feira (1º), o suspeito se entregou. O advogado de Paulo Bianchini disse que apresentou seu cliente na delegacia de Vianópolis em 1º de julho para colaborar com a Justiça.

A defesa afirmou que contestará as inconsistências no inquérito, que tem "meros indícios em razão do vínculo afetivo com a suposta vítima" - Leia nota na íntegra no final do texto. A irmã da vítima contou que, inicialmente, Paulo afirmou aos familiares que havia deixado a jovem em uma rodoviária, mas posteriormente alterou sua versão diversas vezes, afirmando que ela tinha desaparecido de outros locais. Quando questionado pela família, o homem chegou a parar de responder e bloqueou a mãe e a irmã de Dayara. Segundo a irmã da jovem, Paulo era ciumento e violento durante o relacionamento. Segundo ela, os dois chegaram a terminar no final de 2023, mas reataram no início deste ano. "Ele era possessivo, ciumento e estressado. Eles viviam brigando, ela vivia cheia de hematomas pelo corpo", contou a irmã. Nota da defesa de Paulo Antônio Eruelinton Bianchini O advogado Dr. Divino Diogo afirma em nota que apresentou o seu cliente, Paulo Antônio, na delegacia de Vianópolis na tarde do dia 1º de julho, no intuito de colaborar com a justiça, já que havia o mandado de prisão expedido em seu desfavor. O advogado afirma ainda que, pela via processual, irá rechaçar as incongruências contidas no inquérito policial, as quais são baseadas em meros indícios em razão do vínculo afetivo com a suposta vítima, que até o momento não foi encontrada. O objetivo é provar em juízo a negativa de autoria por parte do acusado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias