Quarta, 19 de Junho de 2024
83 998222992
Anúncio
Polícia VIOLÊNCIA

Adolescente é apreendido por matar os pais a marteladas e depois atear fogo ao quarto do casal, no Rio de Janeiro

De acordo com a polícia, foi o próprio adolescente que ligou para a PM e para os bombeiros.

24/05/2024 16h54
Por: Mídia Paraíba Fonte: Com G1RJ/MIDIA PARAÍBA
Luiz Claudio Pinheiro e Mariana Valente, ambos de 58 anos. Foto: Arquivo pessoa
Luiz Claudio Pinheiro e Mariana Valente, ambos de 58 anos. Foto: Arquivo pessoa

Um adolescente de 16 anos foi apreendido em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, na noite desta quinta-feira (23), por matar os pais adotivos a marteladas e depois atear fogo após uma discussão.

De acordo com a polícia, foi o próprio adolescente que ligou para a PM e para os bombeiros.

De acordo com relato do menor para a polícia, um dos motivos da briga é que os pais não queriam que o jovem faltasse à escola para poder descansar para uma aula de jiu-jítsu.

Após o crime, menor saiu para lanchar

Segundo os agentes, no local o menor admitiu que matou os pais com golpes de martelo, saiu de casa para lanchar com um amigo e, quando voltou, e ateou fogo ao quarto em que os pais estavam no 2º andar da residência.

O menino vivia com a família desde 2014, quando foi adotado. Ele é o irmão mais novo de um casal que teve quatro filhos. Cada criança foi adotada por uma família diferente.

Segundo o irmão mais velho do adolescente, os pais adotivos sempre foram muito amorosos, mas o menino era uma criança agressiva.

O casal morto tinha apenas o adolescente como filho.

O Corpo de Bombeiros chegou à residência, que fica as margens da Transolímpica, pouco depois das 3h da manhã desta sexta (24), para apagar as chamas que consumiram todo o 2º andar, onde ficavam os quartos da família. Pouco depois das 7h, a Policia Civil fez uma perícia no local e os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) do Centro.

Um adolescente de 16 anos foi apreendido em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, na noite desta quinta-feira (23), por matar os pais adotivos a marteladas e depois atear fogo após uma discussão.

De acordo com a polícia, foi o próprio adolescente que ligou para a PM e para os bombeiros.

De acordo com relato do menor para a polícia, um dos motivos da briga é que os pais não queriam que o jovem faltasse à escola para poder descansar para uma aula de jiu-jítsu.

Após o crime, menor saiu para lanchar

Segundo os agentes, no local o menor admitiu que matou os pais com golpes de martelo, saiu de casa para lanchar com um amigo e, quando voltou, e ateou fogo ao quarto em que os pais estavam no 2º andar da residência.

O menino vivia com a família desde 2014, quando foi adotado. Ele é o irmão mais novo de um casal que teve quatro filhos. Cada criança foi adotada por uma família diferente.

Segundo o irmão mais velho do adolescente, os pais adotivos sempre foram muito amorosos, mas o menino era uma criança agressiva.

O casal morto tinha apenas o adolescente como filho.

O Corpo de Bombeiros chegou à residência, que fica as margens da Transolímpica, pouco depois das 3h da manhã desta sexta (24), para apagar as chamas que consumiram todo o 2º andar, onde ficavam os quartos da família. Pouco depois das 7h, a Policia Civil fez uma perícia no local e os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) do Centro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias